Histórico da ABRAFAL.

A ABRAFAL - Associação Brasileira de Fabricantes de Aeronaves Leves, foi fundada em 6 de Março de 1987. São mais de 30 anos de existência, e sua história começa com a popularização dos ultraleves no Brasil. As empresas fundadoras eram: AEROBATTI, FLYER, ASTRAL, BRASIL AEROESPAÇO, EMBRAULLE, FRIBOM, HATSUTA, HR, IMA, IMAER, M.M, PLANASA, NETUNO, PLANATEC, RAIMBOW, SOAR e ULTRALEVE.

Quase todas essas empresas não existem mais.

Dentre as empresas fundadoras, ainda está em atividade a FLYER, sendo hoje a mais antiga fabricante de ultraleves (hoje Aeronaves Leves), no Brasil ainda em operação.

Na década de 80 e começo de 90, o crescimento da frota de aeronaves ultraleves foi vertiginoso. Os primeiros ultraleves eram (e ainda são) conhecidos como “cano e pano”, uma expressão originada do inglês “tube and rag”. Eram aeronaves de construção bastante simples, que usavam basicamente tubos de alumínio para sua estrutura, e tecido (ou lona) para o revestimento das asas e superfícies de estabilização e comando. Com o passar dos anos, acompanhando o desenvolvimento dos materiais aeronáuticos, dos equipamentos e acessórios de aviação e da computação, os projetos dessas aeronaves foram avançando em qualidade especialmente nas atividades de engenharia (advento dos programas de computador do tipo CAD – Computer Aided Design), nas atividades de construção e fabricação (como os movimentos de Qualidade Total e das certificações ISSO) e no produto final (a aeronave), com desempenho e qualidade de vôo que nada ficavam a dever às aeronaves homologadas.

A Indústria Brasileira, acompanhando essas tendências, além dos projetos nacionais de aeronaves que aqui já eram fabricadas, passou também a oferecer aos usuários e montadores no Brasil, diversas opções de ultraleves importados.

No final da década de 90, com uma paridade cambial bastante favorável, diversos modelos dessas aeronaves foram importados. Os fabricantes Brasileiros passaram a cuidar de todo o processo de importação e montagem dessas aeronaves, importadas na forma de “KIT”. Além disso, passaram a oferecer assistência técnica desses produtos em todo o território nacional.

Para o publico Brasileiro, cresceu o leque de opções para o sonho de “comprar e pilotar uma aeronave”. Hoje o ultraleve passou para a classificação de “Aeronave Leve”, não somente o primeiro passo para se entrar no mundo da aviação, como também uma opção cada vez mais razoável para pilotos privados que, voando apenas por lazer e recreação, sentem-se cada vez mais incomodados pelo nível de exigências e custos para manter e operar uma aeronave homologada.

-----------------
Diretoria

Presidente: Major-Brigadeiro Reformado Hermano Paes Vianna

Vice Presidente: Engenheiro Luiz Cláudio Gonçalves

Secretária: Jany Alves Vieira